Ataques deferidos ao companheiro Iran Marcolino, a CNTV-PS e ao Coord. Pablo Henrique do Sindsegur são repudiados pela categoria

0
211

Ataques infortúnios, desprezíveis e colocações infundadas a respeito de nosso companheiro Iran, por causa da sua postura ímpar contra a empresa Interfort Segurança e sua presença na luta sindical. Palavras esdrúxulas foram disparadas por uma pessoa que não representa a categoria e nem a ele mesmo. Já que não esteve presente em nenhuma assembleia ou esteve presente a nenhum ato político da categoria, contra qualquer que seja a empresa.

Lamentamos o desrespeito dessas pessoas pequenas que ataca a direção do sindicato, a Confederação Nacional dos Vigilantes e ao companheiro Iran Marcolino. Conhecemos, o velho Iran, de lutas mais acirradas, antes mesmo da fundação de qualquer sindicato da área da vigilância. A pessoa que ataca o sindicato não soube nem formar uma chapa, ainda querendo formar uma chapa junto ao velho pelego da categoria. Sabemos que o ditador que ele tanto exalta saiu do sindicato expulso, junto com seu tesoureiro, documentos da Justiça do Trabalho confirma a expulsão deste ditador.

O processo que eles alegam é referente ao falecido ex-presidente do Sindvigilantes/RN, o José Raimundo Ribeiro, outro pelego na época comparado ao ex-Coordenador expulso do Sindsegur. O processo é referente ao ano de 2001. O ano em que Iran não era mais diretor do sindicato, passando a ser um diretor da Cophab. Inclusive está nos autos do processo, que Iran foi absolvido pela justiça e o MPT retirou a denúncia contra o mesmo. Tudo referente ao nobre Iran Marcolino é apenas “estória” fato inverídico, sem nenhum fundamento.

Com relação a CNTV-PS, ela continua viva, transparente e inclusive sai quase todos os dias a folha da CNTV, seu site está on line e sua diretoria continua atuante. Essas pessoas que saem no ataque a estas entidades e a pessoa de Iran ou qualquer outra pessoa que defende esta categoria não tem em hipótese alguma mérito em ser ouvido, como foi dito, não merece a nossa admiração ou o respeito. Termos pejorativos são inaceitáveis por parte deste sindicato, sem fundamento algum para ataques aos nossos companheiros. Não é para menos que temos um Deputado Estadual na defesa desta entidade, porque Sandro Pimentel sabe a luta que a diretoria trava contra as empresas, que só pensam em retirar direitos e lucrar mais em cima de cada vigilante.

Aos vigilantes guerreiros, o sindicato continua transparente na luta e na defesa da categoria. Se uma pessoa ou entidade estiver na mesma luta desta entidade Sindsegur, aceitaremos de braços abertos sem remorso e sem manchar a sua imagem com mentiras, pois, “Ninguém joga pedra em árvore que não dá frutos.” fica a reflexão. Juntos somos mais fortes, não fique só, fique sócio! Sindsegur é trabalho!