GREVE DOS VIGILANTES CONTINUA ATÉ QUE SEJAM GARANTIDOS TODOS OS DIREITOS NA CONVENÇÃO COLETIVA

Os empresários da segurança privada tentam de todas as formas acabar com a greve dos vigilantes. Para isso conta com o apoio de gestores contratantes como o Banco do Brasil, que, assim como os patrões, estão preocupados com seus lucros.

Em mais uma atitude anti-sindical, os empresários da segurança se reuniram com representantes do Banco do Brasil e do Procon/RN nesta sexta-feira (09/03) com o propósito de juntar mais aliados contra a greve.

O SINDSEGUR reafirma publicamente que a greve é um direito garantido pela Constituição Federal, portanto, um instrumento legítimo dos trabalhadoes em defesa dos seus direitos.

Lembramos que no dia 9 de março a diretoria do SINDSEGUR se reuniu mais uma vez com os patrões, na cidade de João Pessoa (PB), mas não houve nada de novo. Só a ganância de sempre dos empresários, que tentam a todo custo retirar direitos conquistados pela categoria.

Diante de várias tentativas 0de negociação frustradas, o SINDSEGUR decidiu encaminhar o dissídio coletivo. Agora, as negociações serão intermediadas pelo Tribunal Regional do Trabalho. Se o SINDESP/RN insiste em afirmar que está aberto às negociações, então, vamos á Justiça do Trabalho e assinar a Convenção Coletiva dos vigilantes patrimoniais do RN, sem nenhum direito a menos, sem perseguição e sem nenhuma demissão.

A greve continua firme e forte até que os patrões decidam manter todos os direitos conquistados. NENHUM DIREITO A MENOS!

COMPARTILHAR