Vigilantes mantêm greve e levam negociação para dissídio

0
53
Por assessoria de imprensa | Fotografia: Taian Marques
A Greve dos vigilantes patrimoniais do RN chega ao décimo segundo dia com a mesma  firmeza e a persistência em manter todos os direitos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Na última reunião com os patrões, ocorrida na quarta-feira passada em João Pessoa (PB), os empresários confirmaram que não querem conversa com o sindicato, a não ser para reafirmar suas propostas indecentes, que se traduz na retirada dos direitos conquistados com muito suor e luta.

Assembleia dos vigilantes que decidiu manter a greve mostra a disposição de luta da categoria | Fotografia: Taian Marques

Sem nenhum avanço nas negociações, a categoria resolveu encaminhar o pedido de dissídio coletivo. A assembleia realizada na última quinta-feira (08/03), no auditório do Sindicato dos Bancários, decidiu manter a greve por tempo indeterminado. Agora, as negociações serão intermediadas pelo Tribunal Regional do Trabalho. A primeira audiência será na próxima terça-feira, dia 13.

Lembrando que os vigilantes em greve reivindicam reajuste salarial de 3% acima da inflação, além da garantia de todos os direitos na CCT. Para isso, é preciso estar atento e forte com o grito de guerra da categoria: Nenhum direito a menos!