Se a Sesap não pagar, a ocupação vai continuar!

Por assessoria de comunicação | Fotografia: Samuel Felipe

capa

O jogo de interesses entre governo e patrão só agrava ainda mais as dificuldades que os vigilantes estão enfrentando por causa do atraso dos salários.

Nesta quarta-feira a ocupação na Sesap completa 15 dias. A Garra Vigilância virou as costas para seus trabalhadores e o governo faz vista grossa para essa situação abusiva. Fica enrolando na tentativa de vencer o movimento pelo cansaço. Uma brincadeira de muito mal gosto com dezenas de famílias que estão enfrentando a fome, aluguel atrasado, água e luz cortada, entre tantas dívidas que se acumulam por culpa de uma empresa caloteira.

A justiça do Trabalho já determinou que todo repasse do contrato com a Garra seja depositado na conta do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para que os pagamentos atrasados sejam quitados. Depois da intimação a Sesap depositou valores referentes ao pagamento de maio.

A determinação judicial para que a Garra apresentasse a planilha com os devidos contracheques só foi cumprida na última hora. Não bastasse o sofrimento causado aos trabalhadores a empresa usou de má fé e a documentação exigida foi entregue completamente desorganizada.

Diante disso, a assessoria jurídica do sindicato precisou arrumar e verificar a planilha apresentada pela Garra antes de encaminhar à Justiça do Trabalho.

Durante o ato da ocupação o coordenador geral do Sindsegur, Francisco Benedito (Bené), cobrou da Sesap para que deposite também o pagamento de junho na conta do TRT, “aí nós vamos discutir se voltamos aos postos de trabalho”, afirmou.

Ele denunciou as tentativas de repressão contra o movimento de ocupação. “Nós não vamos recuar, pode chamar a polícia a hora que quiser por que nós não temos medo, pois somos trabalhadores. Quem tem medo de polícia é quem vive no meio da corrupção. Os trabalhadores ganham de forma honesta, derramando suor e arriscando suas vidas”, acrescentou Bené.

Junte-se à nós e venha fortalecer a luta pelo pagamento dos salários e das férias em atraso. Vamos continuar apitando, buzinando e gritando bem alto, doa a quem doer: “Queremos nossos salários!” #OcupaSesap

COMPARTILHAR