Saudação especial às mulheres vigilantes

Por assessoria de imprensa | Fotografia: Taian Marques

4769

No dia internacional da mulher o Sindsegur faz uma saudação especial às mulheres vigilantes. Em cada local de trabalho um gesto de solidariedade que valoriza a autoestima da mulher trabalhadora. Lembrando que essa data, 8 de março, nasceu da luta contra o machismo e por igualdade.

Em pleno século XXI as mulheres continuam ganhando salários menores que os homens. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) mulheres brasileiras recebem, em média, 74,5% do salário dos homens.

Além disso, a tripla jornada de trabalho predomina, pois a mulher também é responsável pela educação dos filhos e afazeres domésticos, muitas vezes assumindo este trabalho sozinha, sem divisão de tarefas. Por isso, o combate ao machismo e à violência física e psicológica é uma luta constante das mulheres.

No período de 30 anos mais de 90 mil mulheres foram mortas. Os casos de estupro crescem cada vez mais e as principais vítimas são mulheres da classe trabalhadora. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 5.664 mulheres são assassinadas de forma violenta por ano ou 15 a cada 90 minutos.

O Mapa da Violência 2015, estudo elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), demonstra que o número de homicídios de mulheres aumentou 23,1% nos últimos anos. A impunidade é uma das principais aliadas do aumento de casos de violência contra as mulheres.

Daí a necessidade de combater todas as formas de opressão, seja psicológica, moral ou sexual. Consciente dessa tarefa a direção do Sindsegur está no dia-a-dia junto às mulheres trabalhadoras encaminhando a jornada de lutas por igualdade, direitos e em defesa da vida.

[nggallery id=72]

COMPARTILHAR