É necessário dar atenção à saúde física e mental dos vigilantes

Por assessoria de comunicação | Foto: Arquivo Sindsegur

Nesta terça-feira, 12 de junho, um vigilante que trabalha na Caixa Econômica Federal da avenida Roberto Freire sacou a arma e disparou 6 tiros contra a câmera de vigilância da agência.

O vigilante Geraldo Salustino, da empresa Interfort, foi encaminhado até a Delegacia de Policia Federal para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido.

Dirigentes do Sindsegur estiveram no local e também na sede da Policia Federal para acompanhar o desdobramento deste caso, que envolve um companheiro da vigilância patrimonial.

Jornadas longas, sem intervalos fixos e muita pressão. Esta é a realidade da nossa categoria, que mesmo atuando com porte de arma muita vezes não tem a oportunidade de contar com um acompanhamento psicológico.

Além das implicações na saúde física, a forma de organização do trabalho, o tratamento do gestor e do público com o profissional contribuem para o desgaste mental.

“Felizmente ninguém ficou ferido, mas que este tipo de acontecimento sirva de alerta para as empresas que só pensam nos lucros. É necessário dar atenção a saúde física e mental dos trabalhadores. O melhor remédio é sempre a prevenção”, declarou Reginaldo Cruz, diretor de imprensa do Sindsegur.

COMPARTILHAR