Data-base: vamos garantir os direitos e avançar nas conquistas

0
15

Por assessoria de comunicação | Fotografia: Taian Marques

A luta por uma boa data-base acontece em um momento de fortes ataques aos direitos trabalhistas, o que amplia a importância da unidade e da organização da nossa categoria.

Neste ano, as nossas rodadas de negociação salarial acontecem em um momento econômico complicado, no qual o índice de desemprego é alto e a recessão joga a inflação para baixo. Somado à crise econômica, tem a reforma trabalhista, e o consequente ataque brutal aos direitos.

Nesse cenário difícil, o Sindsegur participou nesta quinta-feira, 18 de janeiro, da primeira rodada de negociação com a bancada patronal, que ocorreu na Superintendência  Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). Mesmo nosso sindicato tendo entregue a pauta de reivindicações desde o mês de dezembro de 2017 os patrões não apresentaram uma contraproposta que avançasse sobre a pauta da categoria.

O sindicato patronal ficou de apresentar uma contra proposta até a próxima quinta-feira dia 25. Portanto, o Procurador do Trabalho, Claudio Gabriel, reagendou uma nova audiência para o dia (30/1) com objetivo de concluir as negociações.

De acordo com o coordenador geral do Sindsegur, Pablo Henrique, o atual contexto impõe à aos vigilantes maior organização, unidade e disposição para a luta. “Uma data-base forte só virá com a conscientização da importância de nos mantermos alertas, mobilizados e unidos”.

Fiquem atentos às informações publicadas no site e nas redes sociais do nosso sindicato. Vamos à luta!