Mais um ataque contra vigilantes

0
3

Por assessoria de comunicação | Ilustração: Taian Marques

As estatísticas que denunciam o mapa da insegurança no Rio Grande do Norte não param de crescer. De acordo com o Observatório da Violência (Obvio) foram registrados 2.329 homicídios no período de 1 de janeiro a 23 de dezembro de 2017.

Natal está entre as capitais mais violentas do Brasil. Um cenário que revela o descaso com a segurança pública. Enquanto isso, os governantes se afundam cada vez mais em casos de corrupção, deixando o povo entregue à criminalidade produzida pela desigualdade social.

Lamentavelmente, lama e sangue simbolizam as políticas praticadas pelos podres poderes. O resultado é o alto índice de violência que mata cada vez mais pessoas, vítimas da insegurança que toma conta do nosso estado.

Nesse contexto os vigilantes são alvos fatais dos criminosos, que atacam os trabalhadores da segurança privada para roubar armas e coletes. Como ocorreu no último dia 25, em pleno festejo natalino, quando o posto de vigilância do Hospital Regional em São José de Mipibu foi atacado mais uma vez por bandidos armados, que fugiram depois da troca de tiros com os companheiros vigilantes.

Este foi o 28º atentado sofrido pela categoria vigilante em 2017. Por isso, o Sindsegur está constantemente cobrando das empresas de segurança privada as condições de trabalho necessárias para proteger a vida desses profissionais que arriscam suas vidas no exercício da profissão. Além disso, a direção do nosso sindicato tem organizado inúmeras atividades para cobrar do poder público maior empenho no combate à violência.

Parabéns guerreiros(as), pelo valioso trabalho em defesa da segurança. Porém, é preciso estar cada vez mais atento aos perigos que rondam a nossa profissão. Vamos à luta!