Sindsegur participa de ato público contra fechamento de agência do INSS na Zona Norte de Natal

Na manhã desta terça-feira, 06 de junho, representantes do Sindsegur participaram de um ato público junto com diversos sindicatos contra o fechamento da agência da Previdência Social da Zona Norte de Natal.

O Sindsegur lamenta que um órgão federal da dimensão do INSS feche postos de trabalho, aumentando o índice de desemprego no Brasil. Essa política de ajuste de despesas só prejudica a classe trabalhadora.

Portanto, nosso total e irrestrito apoio aos companheiros do Sindprevs/RN, aos moradores da Zona Norte e demais regiões afetadas por essa medida desastrosa. Estamos unidos para defender os trabalhadores, as políticas públicas e que a população não seja ainda mais prejudicada através do fechamento desta agência do INSS.

É preciso estar atento e forte para combater toda forma e exploração contra o trabalhador.

Confira a carta a aberta a população contra o fechamento da Agência Natal Norte:

Após os últimos acontecimentos noticiados pela imprensa local, relacionados ao FECHAMENTO DA AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NATAL NORTE, a única que atende ao maior contigente populacional da capital e ainda à população de cidades vizinhas, da enorme repercussão dos fatos e dos debates gerados a partir dele, decidimos unir esforços e convidar o povo potiguar para tomar conhecimento da real situação vivida e sofrida pelo conjunto da classe trabalhadora usuária da Previdência Social e de servidoras e servidores que trabalham na instituição.

O INSS hoje tem mais de 7 MILHÕES de pessoas aguardando a análise dos seus benefícios!
Em contrapartida, o número de funcionários do órgão despencou de 43 mil para algo em torno de 18 mil, com equipamentos obsoletos e salários congelados há sete anos.
Some-se a isso o constante corte de verbas e as precárias e insalubres condições nos locais de trabalho.

A política de desmonte do INSS implementado pelo último governo, com o propósito de acabar com a Previdência Social, ao que parece, ainda não foi combatida pelo atual governo.

Seguem nos altos postos de comando e nos órgãos de direção os mesmos nomeados pelo governo que pretendia retirar todos os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.
O INSS, no âmbito da gerência executiva de Natal, sofre pressão para o fechamento de pelo menos 05 agências.

A agência localizada no bairro de Nazaré está sendo preparada para funcionar apenas como local de realização de perícias médicas, já que foi criado, no governo passado, um órgão separado, chamado PMF (Perícia Médica Federal), que está fora do INSS, fazendo com isso que TODAS as pessoas que venham a precisar de um benefício por incapacidade ou por deficiência tenham que recorrer somente a esse local para realizarem suas perícias.
A Agência Natal Norte não pode ser transferida para a Central do Cidadão por razões fáceis de se entender.

1- Não foi apresentado um estudo de viabilidade a ser discutido com servidores, usuários e representantes da categoria;

2- Ao instalar uma agência da previdência social na Central do Cidadão, isso impossibilita a realização de perícias médicas no local, pela legislação própria sobre espaço para perícia;

3- Embora o número de servidores hoje esteja reduzido mas sabemos da necessidade de Concurso Público para reposição da força de trabalho, e não haverá espaço para novos servidores na Central do Cidadão;
4- A União possui inúmeros imóveis abandonados ou fechados que podem ser utilizados para reforma ou negociação no caso de relocação de agências;

5- As decisões que deliberaram tal mudança não levaram em consideração o deslocamento das pessoas, a acessibilidade, o público atendido pelo INSS que é, em sua grande maioria, de pessoas gestantes, lactantes, idosas, deficientes, doentes, convalescentes, cirurgiadas etc. Colocar todas essas pessoas aglomeradas no mesmo local onde outras irão para pagar um boleto, retirar um documento ou renovar uma habilitação é de uma crueldade ímpar.

6- Essa decisão não leva em consideração a prevalência do interesse público sobre o privado, inclusive ao não estabelecer tratativas que envolvessem as pessoas que trabalham na agência e as que a buscam, entidades da sociedade civil e demais órgãos públicos que poderiam dar soluções menos drásticas;

7- E por fim mas não menos importante, é preciso entendermos que não é apenas uma mudança de local. Essa política visa o fechamento das agências e o aumento do sofrimento da classe trabalhadora. Hoje transferem uma agência de local e ninguém se manifesta, amanhã fecham as agências e como não dissemos nada antes, agora será tarde para dizer algo.

Por isso e pela certeza de que precisamos defender a manutenção da Previdência Social, pública e gratuita, é que não permitiremos essa mudança e nem o fechamento das agências!

Só a luta muda a vida!

Entidades que assinam a carta:

Cut
Sindprevs RN
MLB RN
Unidade Popular RN
MRS – Movimiento Revolucionário Socialista
SINAI
INTERSINDICAL
Sindicato dos bancários do RN
movimento de mulheres Olga Benario
Sindforte/RN
SINDSEGUR – RN

 

Deixe um comentário