Covid-19 fez mais 1.386 vítimas em 24 horas e 8.244 em uma semana

0
39

Sem ação do governo federal, sem vacina e com o país à beira de um colapso na saúde, governadores e prefeitos de grandes cidades adotam, sozinhos, medidas severas temendo um cenário de tragédia

O número de casos de covid-19 no Brasil superou neste sábado (27) a marca de 10,5 milhões: 10.517.232, segundo balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). E o total de óbitos, em progressão, mais uma vez ficou acima de mil nas últimas 24 horas. Com a confirmação de 1.386 mortes, agora já são 254.221 vítimas.

Os dados reforçam que a situação da pandemia de coronavírus está em seu momento mais crítico. A semana epidemiológica (dias 21 a 27) terminou com 378.084 casos,só perdendo para a segunda semana de janeiro (10 a 16), que teve 379.061. O número de mortes foi o maior até agora: 8.244, com média móvel de 1.178/dia. Há um mês, essa média era de 1.047.

Colapso nacional

Enquanto isso, o país vive situação de colapso no atendimento e saturação nos hospitais, em vários casos com poucos ou nenhum leito disponível em UTIs. Hoje, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador do tema vacina no Fórum Nacional de Governadores, cobrou “medidas nacionais”.

“Estamos em vias de um colapso nacional na rede hospitalar e é necessário, então, uma ação nacional”, afirmou ao canal GloboNews. “Se um estado faz e o outro não faz, a gente vai estar enxugando gelo. Então, há necessidade de medidas em relação aos aeroportos, portos, ferrovias, pra gente ter uma condição de controle maior da entrada do vírus.”

// Fonte: Rede Brasil Atual