Nota de repúdio em desfavor da vereadora de Parnamirim Michele de Farias

foto retirada do site da Câmara Municipal de Parnamirim

Chegou ao conhecimento do sindicato um vídeo com declarações na Câmara Municipal de Parnamirim por parte da atual vereadora do PSD – Partido Social Democrático, Ana Michele de Farias Cabral, de forma preconceituosa e descabida. A vereadora atacou os trabalhadores vigilantes tentando os humilhar. O ataque aos trabalhadores aconteceu devido ao novo procedimento adotado pelos bancos em todo Brasil, o vigilante apenas cumpriu com as normas adotadas devido a pandemia do COVID-19.
A vereadora se achando na autoridade, salientando que não estava a serviço da população parnamirinense, mas, a serviço do seu partido. Que, além de tentar furar a fila, tentou entrar no banco do Brasil da COHABINAL à força.
A entidade laboral repudia tal ato da parlamentar, onde, a mesma desconhece da Lei Federal 7.102 de 20 de junho de 1983, que rege a profissão do vigilante.
E a portaria da Polícia Federal de nº 3.233 de 10 de dezembro de 2012, onde diz:
Art. 1º A presente Portaria disciplina as atividades de segurança privada, armada ou desarmada, desenvolvidas pelas empresas especializadas, pelas empresas que possuem serviço orgânico de segurança e pelos profissionais que nelas atuam, bem como regula a fiscalização dos planos de segurança dos estabelecimentos financeiros.
3º § São consideradas atividades de segurança privada:
I – vigilância patrimonial: atividade exercida em eventos sociais e dentro de estabelecimentos, urbanos ou rurais, públicos ou privados, com a finalidade de garantir a incolumidade física das pessoas e a integridade do patrimônio;
A entidade laboral deixa claro que as palavras de desrespeitos aos trabalhadores vigilantes pela a Srª. Vereadora mostra o quanto foi desaprovada pelos cidadãos de Parnamirim, que ela se quer conseguiu se reeleger. Sabemos que o povo de Parnamirim repudia tais atitudes que denigre a imagem de uma categoria que apenas presta serviço na defesa da integridade física da pessoas e na defesa dos patrimônios públicos e privados do Brasil.

Deixe um comentário