Sindsegur em Defesa da Saúde do Trabalhador

0
124
A worker wearing a hazardous materials suit watches as a passenger goes through a security checkpoint at a subway station in Beijing, Friday, Jan. 24, 2020. China moved to lock down at least three cities with a combined population of more than 18 million in an unprecedented effort to contain the deadly new virus that has sickened hundreds of people and spread to other parts of the world during the busy Lunar New Year holiday. (AP Photo/Mark Schiefelbein)

A diretoria preocupada com o surgimento do coranavírus no Brasil, vem informar a categoria o quanto esse vírus pode prejudicar a humanidade. Existem muitos boatos de como ela surgiu, por exemplo, que a China criou em laboratórios de Wuhan para desestabilizar a economia mundial; outros relatam que surgiu de comidas típicas da china como o morcego, cobras e outros animais daquele país. No momento, existe uma preocupação imensa em todos os continentes em relação a esse vírus. Já somam mais de 120 mil mortes através deste vírus em todo o mundo.

De acordo com informação da A Gazeta, os primeiros coronavírus humanos foram isolados em 1937. Mas em 1965 que foi descrito como coronavírus, por parecer com uma coroa. A doença provocada pela variação originada da China foi nomeada pela Oganização Mundial de Saúde (OMS) como COVID-19, em 11 de fevereiro. Segundo especialista não está claro como ocorreu a sua mutação. E algumas variações mais antigas de coronavírus, como SARS-CoV e MERS-CoV, são conhecidas pelos especialistas. No Brasil, o primeiro caso foi confirmado no dia 25 de fevereiro. Paciente de 61 anos de idade residente em São Paulo. Com histórico de viagem na Itália, país no qual já passa das duas mil mortes pelo coronavírus.

Diante desta pandemia, termo usado quando uma doença se espelha por diferentes continentes. O SINDSEGUR, tomou providencias em proteger os trabalhadores vigilantes. O vigilante na maioria dos postos de serviço faz o primeiro contato com o público. Portanto, através do jurídico do sindicato baseando-se na Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, acionou as empresas de segurança para disponibilizar material de proteção para os seus trabalhadores (luvas, máscaras, álcool em gel, e outros produtos, se for o caso, roupas especiais para proteção dos vigilantes). Com isso, aguardamos que as empresas disponibilizem o material, se não o fizer, o sindicato acionará a assessoria jurídica contra as empresas que não zelar pela vida dos trabalhadores por estarem expostos ao coronavírus.