Sindsegur denuncia irregularidades em contratos e cobra inclusão de feriados e DSR na convenção

0
356
Foto? Taian Marques

Nesta quarta-feira, 12 de setembro, o Sindsegur participou de nova audiência no Ministério Público do Trabalho para tratar sobre irregularidades em contratos entre empresas de vigilância e gestores.

Na ocasião o coordenador geral do Sindsegur, Pablo Henrique, denunciou que diversas empresas estão cobrando dos contratantes o repouso semanal remunerado, feriado e hora noturna reduzida, mas não estão repassando estes valores aos vigilantes.

Além disso, nas planilhas dos contratos também estão sendo cobrados itens de uso pessoal do trabalhador que também não é repassado aos vigilantes: jaqueta de frio, meias, cassetete, capa de chuva, entre outros.

Diante desta situação a diretoria do nosso sindicato solicitou à procuradora Ileana Neiva Mousinho para incluir, por meio de aditivo na convenção coletiva, os feriados e o descanso semanal remunerado e garantir que este acordo seja estendido até fevereiro de 2020 com o reajuste da inflação sobre o salário e vale alimentação.

O representante do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do RN, Edmilson Pereira, solicitou um prazo para discutir com as empresas sindicalizadas a proposta apresentada pelo Sindsegur. Uma nova audiência ficou agendada para o dia 10 de outubro.

A diretoria da nossa entidade está sempre alerta para combater os abusos praticados pelas empresas de vigilância e garantir os direitos e as conquistas dos vigilantes patrimoniais do Rio Grande do Norte.