Paralisação dos vigilantes demonstra disposição de luta

0
46

Por assessoria de comunicação | Fotografia: Taian Marques

Os postos de vigilância das agências bancárias em Natal permaneceram vazios durante toda a manhã desta quarta-feira (07/02). A paralisação de advertência demonstrou a disposição de luta dos vigilantes patrimoniais para garantir direitos conquistados.
Campanha Salarial

A diretoria do Sindsegur apresentou a pauta de reivindicações da categoria ao Sindesp/RN (Sindicato das Empresas de Segurança Privada) desde o mês de dezembro do ano passado. Depois de várias tentativas de negociação os empresários apresentaram uma contraproposta que demonstra total desprezo com a convenção coletiva dos trabalhadores. Até o momento não houve nenhum avanço nas negociações.

Os patrões utilizam a perversa reforma trabalhista na tentativa de acabar com direitos conquistados à custa de muita luta. Apresentam propostas inaceitáveis e inviabilizam as negociações, um total desrespeito com os vigilantes que arriscam suas vidas nos postos de serviço para garantir os lucros destes empresários gananciosos.

Como bem disse o poeta Victor Hugo: “Vivem somente os que lutam”. Agora, mais do que nunca, é hora de lutar para manter os nossos direitos e avançar nas conquistas. Devido o comportamento dos empresários no país inteiro, o Sindsegur e demais sindicatos de vigilância do Nordeste se mobilizaram para uma grande rodada de negociação unificada, que ocorrerá nesta quinta-feira, dia 8, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), em Recife(PE).

Vejam as propostas indecentes dos patrões

→ Reajuste salarial de 1,81%, abaixo da inflamação;
→ Fim do feriado;
→ Fim da hora noturna reduzida;
→ Intrajornada de 30 minutos;
→ Acabar com o pagamento do DSR;
→ Não estender mais o adicional noturno;
→ Fim da hora da reciclagem;
→ Pagar os salários até o dia 15 do mês subsequente;
→ Retirar a homologação do sindicato;
→ Retirar os assentos de descanso, piorando a vida do trabalhador;
→ Fim da assistência jurídica por parte da empresa, por qualquer ato decorrente da atividade.

Vejam todo esse retrocesso em números

→ DSR noturno: R$ 30,13
→ Hora noturna reduzida+DSR: R$248,04
→ Feriado+DSR: R$ 220,61
→ Adicional noturno+DSR: R$ 55,08
→ Intrajornada: R$ 154,95

TOTAL DE PERDAS: R$ 708,84

→ Hora extra da reciclagem: R$ 459,20+DSR = R$ 551,04 – Sabendo que a reciclagem é feita de 2 em 2 anos.

Não vamos aceitar essas propostas indecentes. Nenhum direito a menos. Vamos permanecer mobilizados e fortalecer ainda mais a nossa luta.