Vigilantes rejeitam proposta patronal e demonstram disposição de luta

0
107

Por assessoria de comunicação | Fotografia: Taian Marques

Na sexta-feira (26/01) o Sindsegur avaliou junto com a categoria a contraproposta dos patrões referente à Convenção Coletiva 2018/2019. Ao final das assembleias, realizadas pela manhã e à noite no  auditório do Sindicato dos Bancários, os vigilantes patrimoniais do RN disseram não aos ataques dos empresários, que só visam aumentar seus lucros à custa do sacrifício dos trabalhadores.

A contraproposta apresentada pelo Sindicato das Empresas de Segurança Privada (Sindesp/RN) é uma verdadeira ofensa contra a categoria. O reajuste de 1.81 % apresentado pelos patrões está abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O mesmo percentual é proposto como reajuste para o vale alimentação. Isto significa ainda mais exploração.

Os empresários estão seguindo à risca a cartilha de maldades da reforma trabalhista, que tem como objetivo acabar com os direitos conquistados ao longo de muita luta. Na perversa lista de ataques dos patrões está o fim do feriado, hora noturna reduzida, intrajornada de 30 minutos, descanso semanal remunerado, hora extra da reciclagem, redução do horário noturno. Além da proposta indecente de pagar os salários até o dia 15 de cada mês. Isso significa uma perda econômica de R$ 708,84.

Existe ainda a proposta da jornada intermitente, que foi criada com a falsa alegação de flexibilizar as leis trabalhistas e combater o desemprego. Ao contrário, aumenta o subemprego, pois com o trabalho intermitente o empregado fica mais tempo à disposição da empresa e sem receber por isso. Trata-se de um grupo de regras que tem exclusivamente o objetivo de atender os interesses das empresas.

Vamos demostrar nossa indignação contra a reforma trabalhista e estes empresários gananciosos. Para isso, é necessário que a categoria esteja alerta e firme pra lutar. Se os patrões insistirem com suas propostas indecentes vamos organizar todas as formas de luta, inclusive paralisações, com o objetivo de fazer valer nossos direitos e conquistas.

Nenhum direito a menos! Fiquem atentos às informações publicadas no site e nas redes sociais do nosso sindicato e vamos à luta!